comitiva ii

Mato Grosso do Sul registra 13 mortes por síndrome respiratória aguda grave

Ao todo, 348 pessoas morreram com doenças respiratórias neste ano

Por Karina Campos em 11/07/2024 às 15:31:40

Vacinação continua disponível em unidades de saúde (Marcos Ermínio, Midiamax)

Sobe para 348 mortes por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em Mato Grosso do Sul. Conforme a atualização do boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado nesta quinta-feira (11), 13 novos óbitos foram confirmados na última semana.

Dos novos casos, são 197 por agente etiológico identificado, 160 não especificado e quatro aguardando classificação. Ao todo, 4.570 casos foram registrados no Estado, sendo 2.652 por um agente etiológico, por exemplo, influenza ou vírus respiratório.

Campo Grande tem 2.061 casos notificados, sendo 172 óbitos. A taxa de mortalidade é de 19,2%. Ponta Porã se classifica em 2° lugar com maior registros de mortes, sendo 280 notificações e 23 óbitos.

Idosos são principais vítimas

O boletim indica que 26% das vítimas fatais são idosos acima dos 80 anos, 22,2% entre 70 e 79 anos e 14,7% dos 60 a 69 anos. Também há mais incidência entre os homens, sendo 53,5% das mortes.

Duas idosas faleceram por Influenza em Mato Grosso do Sul, conforme a atualização do boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado nesta quinta-feira (11). O número de óbitos neste ano sobe para 65.

As novas mortes foram causadas pelo Influenza H3N2, conforme indicado pela atualização dos últimos sete dias. Entre as mortes está uma idosa de 105 anos, de Campo Grande, e de Dourados, de 75. Ambas tinham comorbidades, como doença cardiovascular e diabete.

Fonte: Mídiamax

Comunicar erro
no

Comentários

comitiva