comitiva ii

Em 38 anos, Corumbá é uma das cidades que mais queimaram no País

Balanço aponta que quase um quarto do território brasileiro pegou fogo entre os anos 1985 e 2023

Por Jéssica Fernandes em 18/06/2024 às 12:19:48

Pantanal, em Corumbá, é um dos biomas afetados por incêndios em MS. (Foto: Gustavo Figueirôa/SOS Pantanal)

Estudo divulgado pelo MapBiomas Fogo divulgado nesta terça-feira (18) aponta que quase um quarto do território brasileiro pegou fogo entre os anos 1985 e 2023 pelo menos uma vez. No balanço, Corumbá, a 428 km de Campo Grande, aparece entre os três municípios do Brasil que mais queimaram no período analisado.

Além de Corumbá, no Pantanal, São Félix do Xingu (PA), na Amazônia, e Formosa do Rio Preto (BA), no Cerrado, completam esse ranking. Na pesquisa, um quarto do território brasileiro analisado representa 199,1 milhões de hectares, o equivalente a 23% da extensão territorial.

Vizinho de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso está entre os três estados que tiveram quase metade da área queimada com 46%. O levantamento feito pela rede que envolve universidades, organizações não governamentais (ONGs) e empresas de tecnologia também revela que da área atingida por incêndio, 68,4% foram em vegetação nativa e 31.6% registravam presença de atividade humana, como a agropecuária.

No MapBiomas Fogo, o Cerrado e a Amazônia aparecem como principais biomas vítimas da ação do fogo. Esses dois biomas concentram 86% da área queimada pelo menos uma vez. Em Mato Grosso do Sul, o Cerrado é um dos três biomas que caracterizam a maior parcela do território sul-mato-grossense.

No caso do Cerrado foi registrado que 44% da área queimada está concentrada nesse bioma. São 88,5 milhões de hectares que representam quase metade da extensão territorial do bioma. No caso da Amazônia, foram 82.7 milhões de hectares queimados ao menos uma vez. A extensão representa 19.6% do bioma amazônico.

Já o bioma que mais queimou proporcionalmente em sua área, com 9 milhões de hectares, foi o Pantanal. A extensão representa 59.2% do bioma.

Mais de uma vez - Enquanto 23% do território brasileiro pegou fogo entre os anos 1985 e 2023 pelo menos uma vez, é mostrado no levantamento que cerca de 65% da área afetada pelo fogo foi queimada mais de uma vez nesses 38 anos. Nesse período, a cada ano, em média 18,3 milhões de hectares – equivalente a uma área pouco menor que o estado de Sergipe – são afetados pelo fogo.

Incêndios em MS - Levantamento divulgado hoje pelo Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS), com base em informações da Lasa (Laboratório de Aplicações de Satélite) e do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) indicam que o fogo já consumiu 338.675 hectares do Pantanal em Mato Grosso do Sul, área que equivale a 313,5 mil campos de futebol.

Os dados de 1º de janeiro a 16 de junho mostram que somente na Serra do Amolar foram 114.97 mil hectares. Em comparação a 2023, os números mostram o quanto a situação é alarmante. Naquele ano, em igual período, foram 17.050 hectares queimados no Pantanal, o que representa, atualmente, em alta de 1.886,4%.

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Comunicar erro
no

Comentários

comitiva