gov2
lei do pantanal
detran
gov
aguas
AGEMS

Petrallas será julgado por não prestar contas da Liga de Clubes e pode ser impedido de comandar futebol de MS

Dirigente recebeu R$ 40 mil de convênio com a Fundesporte para que o Operário participasse do estadual de 2016

Por Gabriel Maymone em 10/06/2024 às 11:32:58

Estevão Petrallas foi indicado presidente interino da FFMS (Nathália Alcântara, Jornal Midiamax)

O órgão pleno do TJD-MS (Tribunal de Justiça Deportiva de Mato Grosso do Sul) vai julgar na terça-feira (11) a denúncia que pode deixar o presidente interino da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) Estevão Antônio Petrallas inelegível.

A sessão foi marcada para às 18h e será de forma híbrida, no Plenário Edroim, na Câmara Municipal de Campo Grande e por videoconferência.

Conforme a denúncia, Petrallas não poderia ter sido indicado presidente interino pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Isso porque estaria inelegível, já que, quando presidente da Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul, em 2016, firmou convênio com a Fundesporte (Fundação de Esporte), por intermédio do Fundo de Investimentos Esportivos, visando angariar recursos para viabilizar projeto que tinha como objetivo a participação do Operário Futebol Clube no campeonato estadual de 2016.

Na época, o documento afirma que Petrallas também era presidente do Operário.

Porém, Petrallas não fez a prestação de contas. Então, houve auditoria que comprovou danos ao erário. Assim, sem conseguir receber o valor de R$ 40.878,97 já corrigido, ajuizou ação de cobrança. A Justiça julgou procedente o pedido.

Dessa forma, será julgada a inelegibilidade e impedimento de Petrallas para comandar a entidade.

Clubes montam comissão para fiscalizar Petrallas

Na última sexta-feira (07), os clubes de futebol de MS formaram comissão para fiscalizar os trabalhos de Estevão Petrallas à frente da FFMS.

O grupo é formado pelos dirigentes da Gilmar Ribeiro (Portuguesa), André Baird (Costa Rica), Iliê Vidal (Águia Negra), Luiz Bosco Delgado (Corumbaense) e Italo Milhomem (Cefac/Esquerdinha).

Estevão ainda deve convocar uma nova eleição para um presidente efetivo e para tal, precisar mudar o estatuto. Uma das principais funções do grupo é acompanhar as mudanças no estatuto da federação e garantir que as ações não sejam fraudadas.

Petrallas indicado interino

Assembleia Geral Extraordinária dos clubes filiados à FFMS decidiu pela permanência de Estevão Petrallas como presidente interino da entidade por 90 dias.

Estevão foi nomeado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) após a prisão e afastamento de Francisco Cezário, preso na Operação Cartão Vermelho, em 21 de maio. Os clubes votaram e decidiram que Petrallas fica pelos 90 dias estipulados pela CBF.

A diretoria do FFMS assim como os vice-presidentes seguem normalmente nas funções. Agora, Petrallas, que já afirmou ter perdido 10 dias do tempo estipulado pela CBF se defendendo de acusações, vai cumprir o restante do mandato interino e deve convocar novas eleições.

"Primeiro, quero ver se a CBF me autoriza em mais 10 [dias] para acrescentar nesses 90 dias. Mas de uma forma muito mais tranquila agora, para trabalhar. Os clubes precisam entender que eu sou o presidente nesse momento de todos os clubes", diz Petrallas logo após a assembleia.

Fonte: Midiamax

Comunicar erro
no

Comentários

comitiva