gov2
lei do pantanal
detran
gov
aguas
AGEMS

MS tem R$ 6.3 milhões para apoiar projetos de pesquisa em pacote de R$ 22 mi

Serão contratados até 25 projetos e bolsas tem prazo total para até 36 meses de projeto

Por LEO RIBEIRO em 20/05/2024 às 12:11:12

Agronegócio, Bioeconomia, Biotecnologia, e Cidades Inteligentes estão entre áreas de fomento desde que Semadesc ainda era Semagro - Arquivo/Correio do Estado

Com orçamento de R$ 6.374.437,50, Mato Grosso do Sul tornou pública a chamada em busca de projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e de inovação, por meio de acordo de cooperação técnica entre a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia (Fundect) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Esse apoio financeiro se dá no âmbito do "Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional (PDCTR), nas vertentes interiorização e regionalização", expõe o texto publicado em Diário Oficial do Estado na manhã desta segunda-feira (20).

Conforme cronograma, a contar desse lançamento da chamada, hoje (20), os interessados tem até o dia 26 de junho para mandarem suas propostas eletrônicas pelo SIGFUNDECT.

A lista preliminar de propostas enquadradas tem o prazo a partir de 03 de julho para ser divulgada, tanto no site da Fundect quanto no Diário Oficial do Estado.

Ao todo, haverá um máximo de 25 projetos contratados, dependendo da demanda de bolsas solicitadas, sendo que a duração total das propostas - e consequentemente das bolsas - será de 36 meses, ou seja, três anos.

Abaixo, a chamada Fundect/Cnpq número 03 de 2024 - PDCTR-MS:

Desenvolvimento regional

Em busca de pesquisadores fora do mercado de trabalho para o PDCTR-MS, a ideia é que essas doutoras e doutores nas instituições de ensino superior e/ou pesquisa, mas também em:

  • Instituto de pesquisa,
  • Empresas públicas de pesquisa e desenvolvimento,
  • Empresas privadas e microempresas sediados em Mato Grosso do Sul e que atuem em investigação científica, tecnológica e/ou em inovação.

Ou seja, com essas mentes doutoras concentradas nas chamadas Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e Universidades sediadas em Mato Grosso do Sul (com grandes polos em Campo Grande e Dourados), a ideia é que essas bolsas de pesquisa - como previsto na resolução da antiga Semagro, que dispõe sobre as áreas prioritárias para o fomento à pesquisa no âmbito da Fundect -, auxiliem nas seguintes áreas:

  • Agronegócio,
  • Bioeconomia,
  • Biotecnologia,
  • Cidades Inteligentes,
  • Energias Renováveis,
  • Biodiversidade,
  • Saúde Animal,
  • Saúde Humana,
  • Tecnologias Sociais e Assistivas,

Pacotão de R$ 22 milhões

Importante apontar que esse edital é parte do pacote de R$ 22 milhões, fruto de parceria com vários órgãos e instituições.

Diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo Pereira apontou que a Fundação faz história em Mato Grosso do Sul pela série de investimentos em educação e pesquisa.

"Estas chamadas vão fortalecer nosso sistema de ciência, tecnologia e inovação, e melhorar a qualificação dos nossos recursos humanos com bolsas de mestrado e doutorado. Mais uma vez a Fundação exerce o papel de trabalhar e fortalecer nossa ciência", expõe o diretor presidente em nota.

Além dos R$ 6,3 milhões para projetos das ICTs e Universidades, a Fundect Lista:

  1. R$ 1,2 milhão para bolsas de mestrado para estudantes do IFMS;
  2. R$ 5,4 milhões para projetos selecionados na Chamada CNPq n.º 09/2023;
  3. R$ 5 milhões em 600 bolsas de Iniciação Científica para estudantes de graduação;
  4. R$ 4 milhões para apoiar atividades de pesquisa, ensino e inovação da UEMS, assim como;
  5. R$ 300 mil para projetos conjuntos de Pesquisa e Inovação entre o Brasil e a Comunidade Francesa da Bélgica.

Essa colaboração internacional citada se dá com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e Wallonie-Bruxelles International (WBI), que promove projetos conjuntos de Pesquisa e Inovação entre Mato Grosso do Sul e a Bélgica.

Em apoio ao intercâmbio científico de diversas áreas, a iniciativa recebe as propostas pela plataforma Sistema Confap até o próximo 12 de julho.

Fonte: CORREIO DO ESTADO

Comunicar erro
no

Comentários

comitiva