comitiva

Justiça de Campo Grande nega liberdade a dupla condenada por homicídio de empresário

Juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida determinou a manutenção da prisão dos réus durante a revisão das prisões, realizada a cada 90 dias

Por Vinícius Santos em 16/05/2024 às 12:19:00

A condenação se deu por lesão corporal leve e injúria estando em serviço (Assessoria TJMS )

A 1¬™ Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande decidiu negar liberdade aos réus Igor Figueiro Rando e Marcelo Augusto da Costa Lima. Ambos foram condenados pelo homicídio de Ronaldo Nepomuceno Neves, propriet√°rio de uma boate no Bairro Cabreúva, aos 48 anos.

A determinação de manter os réus presos foi feita pelo juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida durante a revisão das prisões, um procedimento padrão realizado a cada 90 dias.

O juiz baseou sua decisão no fato de que Igor Figueiro Rando e Marcelo Augusto da Costa Lima j√° foram condenados em julgamento ocorrido em 19 de março de 2024, resultando em uma pena total de 23 anos de prisão.

Recurso - Os réus interpuseram recurso ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) contra a decisão condenatória. A defesa busca a anulação do julgamento realizado pelo Tribunal Popular do Júri. O caso agora ser√° analisado por desembargadores do TJMS.

O crime ocorreu em 16 de setembro de 2020, tendo como vítima Ronaldo Nepomuceno Neves. Seu corpo foi encontrado parcialmente carbonizado ao lado de sua caminhonete Ford Ranger em uma estrada vicinal que d√° acesso à Cachoeira do Ceuzinho.

Fonte: JD1

Comunicar erro
no

Coment√°rios

comitiva