comitiva

Justiça condena acusado de matar empresário e eletricista na Avenida das Bandeiras

Em depoimentos, o réu alegou que está arrependido pelo crime e que acabou ficando "cego"

Por Marina Romualdo em 15/05/2024 às 18:17:26

Joe Magnum foi julgado e condenado a 21 anos de prisão em regime fechado (Foto: Roberta Martins)

O réu, Joe Magnum Arce de Souza, de 37 anos, foi julgado nesta quarta-feira (15) e foi condenado a 21 anos de prisão em regime fechado por duplo homicídio que ocorreu no dia 27 de maio, na avenida das Bandeiras, em Campo Grande.

As vítimas mortas foram, o propriet√°rio do lava jato "Casa do Uber", Luiz da Conceição Tierre e o eletricista, Adriano Medeiros Pereira, atingido pela bala perdida enquanto estava passando pela avenida. Desta forma, o réu foi condenado a 21 anos de prisão em regime fechado.

Segundo a investigação policial, Joe não aceitava o fim do relacionamento com Nayara Aparecida Garcia da Silva, com quem foi casado h√° 11 anos. O casal estava separado h√° 5 meses, quando ela assumiu seu relacionamento com Tierre, como era conhecido.

Em depoimento, Joe afirma que teria visto poucas vezes Tierre e que vinha sofrendo ameaças do mesmo por meio de mensagens no celular, além de ter presenciado em uma ligação de vídeochamada Tierre ameaçando Nayara com uma arma de fogo, na época sua ex-esposa.

whatsapp-image-2024-05-15-at-11-14-00.jpeg (640√-599)
O acusado pelo crime e o eletricista, Adriano Pereira (Foto: Reprodução/TVMS Record)

Relembre o caso – No dia do crime, Joe dormiu na casa de Nayara, com a filha de 9 anos e teria relatado para a criança que mataria Tierre. Ele chegou até a resid√™ncia em posse de uma arma de fogo, pois pretendia vender para um primo, visto que na época estava desempregado e buscava recursos financeiros.

J√° Nayara, não estaria na resid√™ncia, pois, estava dormindo no lava jato, onde era gerente, juntamente com Tierre. Ao amanhecer, Joe teria ido até ao comércio e surpreendendo o empres√°rio pelas costas e efetuando v√°rios disparos.

Em seguida, Tierre tentou fugir. Mas, acabou caindo na pista, sendo baleado mais uma vez, com um tiro na cabeça, disparo que o teria matado. Durante a ação, Joe, acabou acertando o eletricista que passava pelo local e não possuía vinculo com a vítima ou o autor e acabou morrendo na hora.

No interrogatório, o acusado afirmou que o crime teria sido um erro e se diz arrependido do assassinato e que acabou ficando "cego".

Fonte: Di√°rio Digital

Comunicar erro
no

Coment√°rios

comitiva