aa

Sucuri Ana Júlia morreu de causas naturais, confirma perícia

Não foi detectada nenhuma lesão na cabeça ou interferência humana; caso chega ao fim

Por FELIPE MACHADO em 01/04/2024 às 12:02:22

Sucuri Ana Júlia morreu de causas naturais, segundo laudo pericial - Foto: Reprodução / Cristian Dimitrius

A Sucuri Ana Júlia teve a causa de sua morte esclarecida hoje, oito dias após ser encontrada morta às margens do Rio Formoso, em Bonito. Segundo divulgado pela Polícia Científica do Estado nesta segunda-feira (1º), a cobra morreu de causas naturais.

A população, principalmente a sul-mato-grossense, se comoveu após a famosa serpente ter morrido no último dia 24.

As primeiras denúncias apontavam crime ambiental por tiro, mas levantamento inicial da PMA não encontrou nenhuma perfuração no animal, apenas um pequeno arranhão próximo à região do olho.

Após essa primeira perícia feita ainda no local, a sucuri, juntamente com materiais coletados, foram levados para melhor investigação do caso. Quatro dias depois, o laudo pericial constatou que ela morreu de causas naturais.

Porém, o que causou o arranhão não foi confirmado, muito menos citado pela perícia, o que levanta a hipótese de ter sido um galho ou outro animal que a encontrou boiando morta.

Além de definir a causa da morte do animal, a perita Maristela Melo de Oliveira aproveitou para medir a cobra, do qual o comprimento anunciado foi de exatos 6,36m, e coletar o DNA, a fim de realizar sequenciamento genético da espécie para interesse científico.

ALÍVIO

Após a confirmação da morte por causas naturais, o cinegrafista e documentarista Cristian Dimitrius usou mais uma vez as redes sociais, mas desta vez para demonstrar alívio por nenhum crime ambiental não ter sido cometido no caso.

Ademais, Cristian parabenizou a prefeitura de Bonito e as entidades responsáveis pela rapidez e eficácia ao identificar a causa da morte de Ana Júlia, além de afirmar que seguirá lutando pela causa ambiental.

Fonte: CORREIO DO ESTADO

Comunicar erro
no

Comentários

comitiva